Cadê o Sururu?

Instantes de prazer e agonia se revezam, confundem a mente. O ar limpo da Barra Nova e o fétido canal da Levada. A sedutora Massagueira de Dentro e a indecente foz do Rio Mundaú. Coqueiral e casas de taipa no Cadoz, miséria e barracos na Sururu de Capote. Garça voa. Desgraça à tôa. Bala perdida mata mais um no Dique Estrada. Paz e silêncio na ilha comprada por um italiano. A cada olhar, a lagoa chora e sorri.

(Do jornalista Maurício Gonçalves, em reportagem sobre o desaparecimento do sururu em Alagoas, publicada no jornal Gazeta de Alagoas, no último dia 14 de dezembro)

O fragmento de texto acima dispensa comentários. Maurício é um dos jornalistas alagoanos que mais vêm conquistando a admiração da blogueira. Sensibilidade e poesia onde muitos só enxergariam um simples fato. Não foi à tôa que todo o caderno de Cidades da Gazeta daquele domingo foi preenchido com essas belas matérias. Vale comprar a edição atrasada…

Anúncios

5 comentários sobre “Cadê o Sururu?

  1. Certa vez você me disse que agora tinha um blog.
    Hoje, sem qualquer indicação, me vi aqui.
    Devorei cada um dos posts. Todos escritos com a melhor combinação de palavras.
    Descrições, comentários, citações que o tornam muito elucidativo e bom.
    Os meus melhores cumprimentos.
    Há aqui um ótimo exemplo da prática webjornalística. E disto, pelo menos na teoria, eu entendo.
    Parabéns Deliê!

  2. Preciso falar do post específico.
    Maurício é uma lição diária.
    Adorei conhecê-lo no Seminário de Comunicação.
    É um verdadeiro prazer ler jornalismo qualificado assim. Pois até pra fazer crítica, existe poesia.

  3. O fragmento retirado do texto me parece bastante maniqueísta. E tende a romantizar uma paisagem rústica, com casas de taipa e muita tranquilidade, como algo idealizado. Não cai muito no meu gosto…

    No mais, já que você gosta de falar muito sobre a imprensa alagoana em seu blog, fala do irresponsável do meu irmão também: http://blogdomariojunior.blogspot.com/2008/12/meu-irmo-na-imprensa.html

    Antes que me pergunte: todo o apoio ao André Feijó [que nem conheço!], que não teve culpa de nada e ainda foi coagido/agredido/ameaçado (não sei bem o que aconteceu, pois depois de ver o vídeo já ouvi meia dúzia de versões diferentes sobre o ocorrido).

  4. Já dei um feed no teu blog, Mário! 😉

    E Larissa, obrigada pelas palavras. A espontaneidade me permite concluir que são absolutamente verdadeiras. =)

    Aos dois, obrigada pelos coments e Boas Festas!!

  5. Pois é, Acássia. Aquele desastre em forma de ser humano é meu irmão. 😦

    E quanto a capa da Folha de S.Paulo, é verdade sim. Inclusive eu deixei a matéria linkada. Acho que você viu…

    Abraços! Saudades…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s